Hidrotec Engenharia

Copyright ©2017 | Por: eClass

Saneamento Básico no Brasil

Aproveitando o mês que comemoramos o dia do Engenheiro Sanitarista (https://www.instagram.com/p/Bz3CdMCH5RZ/), vamos falar sobre a situação do Saneamento Básico no Brasil.

O Saneamento no Brasil segue a Lei 11.445, de janeiro de 2007, e de acordo com as diretrizes estabelecidas, saneamento é o conjunto de infraestruturas, serviços e instalações operacionais de abastecimento de água potável, esgotamento sanitário, entre outros.
Sabemos que a importância sobre a discussão desse tema ultrapassa a questão social, pois afeta, diretamente, a saúde pública, economia e meio ambiente.

Um estudo realizado pelo Sistema Nacional de Informação sobre Saneamento (SNIS), em 2016, 55% do esgoto gerado era despejado diretamente na natureza, em números absoluto, estamos falando de 5,2 bilhões de metros cúbicos. Neste estudo realizado entre os anos de 2011 e 2016, o avanço da coleta de esgoto foi só de 3,8 pontos percentuais e o acesso à água potável chega a 83,3% da população, mostrando que os números de água são superiores ao do esgoto, o que indica a falta de prioridade nas políticas públicas.

Em abril de 2019, o Instituto Trata Brasil, publicou em seu portal um estudo feito em 2017 sobra a questão social do saneamento e seus impactos socioeconômicos.
Os investimentos, apesar de existirem, são mínimos comparado a necessidade real e são desiguais. Os números referentes ao saneamento básico estão estagnados, seria necessário investir cerca de R$ 24 bilhões/ano, mas não passamos de R$ 15 bilhões/anos.

A falta de investimento regional e preocupação dos governantes, faz com que a população exposta use mais recursos do governo público, pois é comprovado que existe um aumento das doenças que são causadas pela falta de saneamento.

Um acordo foi firmado em 2015 com a ONU (Organização das Nações Unidas), em que o Brasil se comprometeu que até 2030 irá oferecer água e esgoto para todos, mas com esses estudos, dados e investimentos, os especialistas acreditam que não será cumprido. E para Edison Carlos, presidente do Instituto Trata Brasil, “se continuar a investir como investiu nos últimos dez anos, estamos mais para 2060 do que 2030.”

Bibliografia

https://g1.globo.com/economia/noticia/saneamento-avanca-mas-brasil-ainda-joga-55-do-esgoto-que-coleta-na-natureza-diz-estudo.ghtml (acessado em 23.07.2019)

https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/04/23/falta-de-acesso-a-saneamento-basico-resulta-em-baixa-renda-e-gasto-com-internacoes-diz-estudo.ghtml (acessado em 23.07.2019)

https://aosfatos.org/noticias/o-saneamento-basico-no-brasil-em-6-graficos/ (acessado em 05.07.2019)

https://www.politize.com.br/saneamento-basico-no-brasil/ (acessado em 05.07.2019)